Há quase dois anos eu retornei do Rio de Janeiro por conta de uma doença do meu pai. Na mesma época em que me mudei para lá, ele descobriu uma doença neurodegenerativa e, a cada dia, sua situação piora um pouco mais. Deixei meus sonhos, um trabalho que eu amava e a cidade maravilhosa para…

Há uma linha tênue entre o amor e a possessão. É realmente difícil amar e deixar livre. Amar e respeitar as diferenças. Amar e não participar de tudo na vida do outro. No entanto, dizem que o segredo para a felicidade de um relacionamento consiste exatamente nisso: deixar que o parceiro ou parceira viva sua…

Nesse momento, a música está tão alta justamente para não poder ouvir os gritos do meu coração. O meu desejo é abandonar tudo no trabalho e correr para fazer as pazes com ele. Sinto como se tivesse levado golpes certeiros no peito. Dói demais ficar horas sem conversar, sem trocar carinhos, sem saber que há…

Cleuza acorda todos os dias às 5h. Prepara os filhos de 2, 3 e 5 anos de idade para levá-los à creche. Pega dois ônibus até lá e depois mais dois até o trabalho. O expediente vai até às 18h, servindo café, água e lanchinhos a executivos da empresa. Diante de tanta correria, hoje, ela…

Não ir ao rodízio de pizza na segunda-feira. Não usar a roupa nova para ir à faculdade. Não chorar de rir. Não curar o choro com um sorriso. Não dar bom dia no elevador. Não fazer vários nadas durante a semana. Não passear com seu cachorro. Não se afogar em um abraço. Não tomar banho…

Pois é, eu resisti em te escrever um texto. Resisti porque eu me conheço bem. Cada um que inspirou um texto meu até agora, teve um espaço bem significativo no meu coração. Com você, eu neguei esse espaço até onde consegui. Neguei porque, diante da impossibilidade de te ter por inteiro, eu já conseguia prever…

A gente vive a esperar pelo grande amor da vida. De repente, ele aparece. Assim, do nada, como quem esbarra em você na próxima esquina. Apesar de tanto esperar, naquele exato momento, você não estava esperando encontrá-lo. Nem você, nem ele. Pelo contrário, os dois estavam não só com os cabelos bagunçados, mas também com…

Queria ser como aquelas pessoas que chegam e se despedem com uma facilidade invejável. Distribuem olá com alegria e aceitam o adeus com maestria. Que não se sentem nostálgicas em aeroportos e rodoviárias. Que chegam, aproveitam o momento e levam apenas boas lembranças. Não desejam ficar ou se sentem mal por partir, pelo contrário, nasceram…